(Re) Descobrindo Rubens Lisboa e suas tantas vozes

Sou um cidadão paulistano apaixonado pelo Rio de Janeiro, e é de lá que chegou em forma de presente uma caixinha de CDs do cantor e compositor Rubens Correa, contendo três incríveis CDs, que a gravadora “Discobertas” acaba de lançar.

Preciso dizer que desde então minha casa está impregnada das composições deste sergipano de Aracaju. Elas foram tomando todos os cômodos da casa e ganhando forma dentro de mim através das lindas vozes que interpretam as encantadoras canções de Rubens Lisboa.

A caixa intitulada sabiamente “Por Tantas Vozes” está recheada de interpretações que tocam com delicadeza a obra do compositor e as transformam em cantos diversos que mostram o quanto a obra deste “artista popular” é repleta de sabedorias.

Leila Pinheiro, ícone da canção brasileira, abre o primeiro CD soltando a voz na delicada canção “Ciranda do Amor” que diz assim: ... ”Um dia, um cirandeiro me indagou / o que seria de verdade o tal do amor/ Me disse que faltava compreensão / Pra entender as coisas vãs do coração”...

Já a cultuada cantora Ithamara Koorax, venerada no exterior como uma das Divas do Jazz contemporâneo, empresta toda sua qualidade vocal para interpretar a belíssima canção “Cada” que, atrás desta voz, chega aos nossos ouvidos: ...”Cada ouvido ouve o que quer / cada boca fala o que bem quiser/ cada sentido remete ao desejo / cada verdade se esvai com um beijo”...

Cito apenas duas vozes que dão vida e cor às composições deste que certamente já inscreveu seu nome no panteão dos grandes e imortais compositores de nossa música popular brasileira, mas também estão presentes na caixa “Por Tantas Vozes” desempenhando lindamente o oficio de cantar: Ana Costa, Vânia Bastos, Eliana Printes, Amelinha, Silvia Machete, Ná Ozzetti, Carlos Navas. Zé Renato, Cida Moreira, Tetê Espíndola, Chico César, Selma Reis, Marcia Castro, Verônica Ferriani, Zéu Brito e Fred Martins. Certamente esqueci alguns, mas todos brilham e fazem brilhar o fazedor de canções Rubens Lisboa.

E é com a bela canção “Drummondiana” que vou terminando estes escritos, tendo o coração repleto de música e alegria. Marcelo, querido amigo, minha eterna gratidão, obrigado! E é ouvindo a interpretação da bela cantora paulistana, Fabiana Cozza que encerro feliz estes escritos: ... “Tinha uma pedra no meio meu caminho / tinha uma pedra no meio do meu caminho / eu poderia voltar atrás / ou escolher outras mil estradas/ mas resolvi chutas a pedra e seguir sozinho” ...

Paulo Gonçalo dos Santos
Historiador / Pesquisador de MPB
paulogoncalo@uol.com.br

Rubens Lisboa